Mesários - A JE Mora ao Lado, em 24.02.2022

Ricardo Alexandre Miranda, de Catende (PE), fala sobre o orgulho que sente ao encontrar ex-aluno tetraplégico na seção de votação

“No dia da eleição, a gente é a própria democracia. Fazemos um papel muito importante: acolhemos com muito carinho quem vai exercer o seu direito de voto. A gente explica, garante o exercício do voto, do dever cumprido”, afirma o mesário Ricardo Alexandre Miranda, morador do município de Catende (PE).

O professor de 48 anos, fã de filmes e séries, colabora com a Justiça Eleitoral desde que tirou o título de eleitor. A vocação pessoal para lecionar em sala de aula – hoje ele educa alunos a partir de 15 anos no Ensino Médio – reforça sua habilidade de diálogo com eleitores e eleitoras na hora de recebê-los em frente à urna eletrônica.

Veja a entrevista no canal do TSE no YouTube.

“A minha profissão é formar cidadãos com senso crítico, senso moral e senso ético, o que se reproduz na nossa democracia, e minha profissão me ajuda a atuar como mesário. Votar é um ato democrático, é um direito que nós temos e do qual não podemos abrir mão. Eu me sinto realizado por contribuir para a Justiça Eleitoral”, afirma.

Veja mais