Código fonte - 06.09.2023

Apesar de terem pontos em comum, esses dois eventos são destinados a públicos distintos. Confira a explicação

Entender como funcionam a abertura do código-fonte e o Teste Público de Segurança da Urna (TPS) pode parecer confuso em um primeiro momento, mas é mais fácil do que parece. Há, de fato, alguns pontos em comum entre os dois eventos. No entanto, na prática, eles têm finalidades diferentes e são voltados para públicos bem distintos. Confira as explicações abaixo e elimine de vez todas as dúvidas a respeito dos dois assuntos.

Inspeção do código-fonte: quem faz e para que serve

Código-fonte é o nome que se dá ao conjunto de comandos que dizem como determinado programa deve funcionar. Todo aplicativo de celular, sistema operacional e até páginas na internet também têm um. Em uma analogia simples: o código-fonte seria uma receita de bolo, e o software executado na urna eletrônica seria o bolo produzido a partir do passo a passo contido na receita.

A abertura do código-fonte das urnas e dos sistemas eleitorais para inspeção, que ocorreu no dia 4 de outubro de 2023, é uma das etapas de verificação do sistema eletrônico de votação. As instituições fiscalizadoras, que representam a sociedade civil, vêm ao edifício-sede do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em Brasília (DF), onde analisam toda a codificação – das urnas eletrônicas aos sistemas eleitorais, como o de totalização (soma) dos votos do eleitorado.

Veja mais