Comissão Multidisciplinar de Acessibilidade inspeciona locais de votação

Visita foi realizada para verificar o espaço para pessoas com deficiências

Nesta quinta-feira (27), a Comissão Multidisciplinar de Acessibilidade (CMA), do Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE), realizou um mapeamento em locais de votação de Olinda, na Região Metropolitana, com o objetivo de verificar se os espaços que serão utilizados na eleição estão adaptados para receber eleitores e eleitoras com deficiências ou mobilidade reduzida no dia da eleição.

O mapeamento é um projeto do tribunal que consiste em conferir não apenas o acesso ao local de votação, mas também a locomoção dentro do ambiente. Diversos fatores são verificados: se há rampa, o comprimento das portas, se há fácil locomoção, tudo isso para que os eleitores possam ter total autonomia no dia da votação. “Observamos obstáculos, rampas com inclinação acima do que pede a norma, batentes com altura superior a 0,5 cm, valas, barreiras no trajeto, largura de portas, banheiros acessíveis, tudo baseado na NBR 9050. As pessoas precisam votar de forma plena”. Afirmou Danielle Freire, integrante da CMA. 

Mapeamento de locais de votação

Depois da vistoria, é formulado um relatório com inconsistências e sugestões de mudanças, encaminhado para as Zonas Eleitorais e a partir daí é enviado para as autoridades competentes, como representantes da gestão pública e de escolas particulares, com o objetivo de melhorar a acessibilidade daquele local. Ainda sobre as mudanças, Danielle Freire comenta: “isso nós pensamos no futuro, porque acontecendo essas mudanças, deixaremos um legado para os alunos. Não é só para eleição, não é só para os eleitores, mas para os alunos em geral”.

Veja mais