Preparação das urnas  06.09.2023

Votação ocorrerá em todo o país no dia 1º de outubro. Apoio da Justiça Eleitoral está previsto em resolução do TSE

Os Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) já estão configurando as urnas eletrônicas que serão emprestadas pela Justiça Eleitoral (JE) para a realização das eleições unificadas para os conselhos tutelares de todo o Brasil, marcadas para 1º de outubro. Os equipamentos são do mesmo modelo utilizado nas Eleições Gerais de 2022, realizadas em outubro. Contudo, o sistema traz uma variação de forma a atender ao requisito de cargo com mais de uma escolha. Isso se deve ao fato de que há municípios que facultam ao eleitor ou à eleitora votar em até cinco candidatos ou candidatas. Vale ressaltar que o software é autêntico e integralmente desenvolvido pela JE, submetido a auditorias e testes.

A parametrização do software da eleição para os conselhos tutelares não contempla a identificação biométrica para habilitação das votantes e dos votantes. Além disso, a fim de confirmar a correção dos dados da eleição, o sistema de votação é posteriormente auditado juntamente com as comissões eleitorais. Assim, após a instalação do sistema operacional, dos programas, das bibliotecas e dos dados eleitorais,  o procedimento é concluído com a realização de vários testes, para comprovar o correto funcionamento da urna.

Etapas

A primeira atividade de configuração da urna eletrônica é a inserção da mídia de carga. Nessa fase, dados como as informações sobre o município, as seções eleitorais e os eleitores são gravados na urna. Depois disso, as mídias de carga são retiradas para a inserção das mídias de votação, que trazem os dados dos candidatos e ficam instaladas na máquina para registrar todas as operações.

Veja mais