Imagem contendo o logotipo das eleições 2020

Candidatos a prefeito ou a vereador, além de coligações ou partidos, não podem realizar eventos que venham resultar em aglomeração

A juíza da 13ª Zona Eleitoral de Pernambuco (São Lourenço da Mata), Marinês Marques Viana, concedeu liminar, neste sábado (31/10), determinando que todos os candidatos a prefeito ou vereador do município, além de partidos ou coligações, abstenham-se de realizar atos presenciais de campanha eleitoral que possam provocar aglomeração. A decisão da magistrada atende a pedido do Ministério Público Eleitoral de Pernambuco.

Na última quinta-feira (29/10), após julgamento em sessão, o Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE) aprovou a Resolução nº 372, que proíbe a realização, em Pernambuco, de todos os atos presenciais de campanha eleitoral causadores de aglomeração.

Com a decisão da Corte Eleitoral, estão suspensos, em todos os 184 municípios do Estado, eventos como comícios, bandeiraços, passeatas, caminhadas, carreatas e similares, além de confraternizações, inclusive para arrecadação de recursos de campanha. A proibição atinge eventos em locais abertos, fechados ou semiabertos, inclusive aqueles promovidos no modelo drive thru ou drive in.

Com a Resolução, o TRE-PE tem o objetivo de evitar o aumento da propagação da covid-19 em Pernambuco. Como se sabe, existe, atualmente, uma ameaça real de “segunda onda” de contaminações.

Veja mais