Seminário Internacional de Segurança Cibernética nas Cortes Superiores - Foto: Antonio Augusto/Secom/TSE - 24.08.2023

Em seminário internacional, Alexandre de Moraes reforçou a capacidade da Justiça de rastrear e punir responsáveis por ataques a instituições

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Alexandre de Moraes, defendeu investimentos do Poder Judiciário em segurança digital e em tecnologia da informação para prevenir, combater e responsabilizar ataques eletrônicos a sistemas e dados de instituições. O ministro reforçou essa premissa de gestão em manifestação, nesta quinta-feira (24), durante a abertura do Seminário Internacional de Segurança Cibernética nas Cortes Superiores, promovido pelo Supremo Tribunal Federal (STF) e realizado na sede do TSE, em Brasília.

“Seminários como este mostram a importância de nós investirmos em segurança cibernética, investirmos em treinamento, lutarmos por investimento. Não há segurança sem investimento, por melhor que seja a boa vontade dos que militam na área”, frisou o presidente. “Trocar informações é um avanço muito grande”, acrescentou. Moraes mencionou os recursos aplicados pelo Tribunal nessa área em 2023 e citou aprimoramentos em curso em políticas institucionais do TSE relativas ao tema de segurança cibernética.

Para Moraes, atacar a segurança dos tribunais superiores é atacar a soberania nacional, contexto agravado pelo fato de que, conforme também salientou, na América Latina houve 75% de aumento no número de ataques cibernéticos às instituições. Por isso, o ministro reiterou que o investimento em segurança cibernética deve contemplar as vertentes de prevenir os ataques e de responsabilizar os respectivos autores, passando também pelo treinamento de equipes. 

Seminário Internacional de Segurança Cibernética nas Cortes Superiores - Foto: Antonio Augusto/Secom/TSE - 24.08.2023

Veja mais