Foto: Alejandro Zambrana/Secom/TSE - 28.09.2023

Ministra agradeceu as boas-vindas e falou sobre necessidade de vencer desigualdades de gênero e raça

Primeira magistrada negra da história do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a ministra Edilene Lôbo participou, nesta quinta-feira (28), de sua primeira sessão plenária na Corte, ao substituir o ministro titular André Ramos Tavares pela classe dos juristas. Na abertura da sessão, o presidente do TSE, ministro Alexandre de Moraes, deu as boas-vindas à ministra substituta em nome dos ministros e da vice-presidente da Corte, ministra Cármen Lúcia, e de servidoras e servidores do Tribunal.

“É uma honra para todos nós termos aqui a eminente professora e jurista que, ao longo de toda sua trajetória, exerceu com competência, inteligência e firmeza a sua carreira jurídica, não só na Justiça Eleitoral, mas principalmente na Justiça Eleitoral. Temos a absoluta certeza de que muito agregará ao TSE. Seja bem-vinda, ministra Edilene Lôbo”, saudou Moraes.

Questões de gênero e raça

Ao agradecer as palavras do presidente do Tribunal, a ministra Edilene Lôbo afirmou ser um orgulho, mas também uma grande responsabilidade ser a primeira mulher negra a ocupar uma cadeira na Corte máxima da Justiça Eleitoral. “Este lugar e esta missão são a um só tempo resultado e ponto de partida de lutas históricas de grupos minorizados para vencer uma herança estrutural de desigualdade de oportunidades que precisa ser superada em nossa nação”, disse a ministra.

Veja mais