Foto: Alejandro Zambrana/Secom/TSE - Sessão plenária do TSE - 07.12.2023

Legenda terá que devolver R$ 3,3 mil ao erário por uso irregular de recursos públicos

Os ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aprovaram com ressalvas a prestação de contas do Diretório Nacional do Partido da Mobilização Nacional (PMN) referente ao exercício financeiro de 2020.  A decisão foi unânime e tomada na sessão desta quinta-feira (7).

No julgamento, o Plenário determinou que o PMN devolva R$ 3.390,12 aos cofres públicos, em razão de irregularidades no uso de recursos do Fundo Partidário naquele ano. O valor restituído também deverá ser atualizado e pago com recursos próprios pela legenda.

Voto do relator

Em seu voto, o ministro Raul Araújo, relator do processo, ressaltou que o TSE admite aplicar os princípios da proporcionalidade e da razoabilidade para a aprovação das contas, com ressalvas, quando o percentual das irregularidades for pequeno e não houver prejuízo à confiabilidade das contas em sua totalidade.  Tudo isso, destacou o ministro, sem prejuízo da manutenção da determinação de recolhimento dos valores gastos de maneira irregular.

Veja mais